Serviços públicos em Teófilo Otoni sofrerão mudanças a partir da segunda (28) devido à greve dos caminhoneiros

teofilototoni

A Prefeitura de Teófilo Otoni comunicou, por meio de um decreto expedido pelo prefeito Daniel Batista (PT), uma ordem de redução de serviços municipais a partir da próxima segunda-feira (28) que afetam áreas da saúde, educação e assistência social. O decreto foi emitido na noite dessa sexta-feira (25) devido aos reflexos da greve nacional dos caminhoneiros que provoca falta de combustíveis em diversas cidades.

No decreto, foi informado que haverá redução no horário de trabalho dos funcionários da prefeitura, sendo que todas as repartições públicas funcionarão das 8h ás 13h, incluindo os postos de saúde da cidade. Além disso, as aulas da rede municipal estarão suspensas até a próxima quarta-feira (30).

Veículos que não façam parte da frota de serviços essenciais do município estarão proibidos de circular, sendo permitido apenas a circulação daqueles que fazem a coleta de lixo e das ambulâncias do atendimento para o Hospital Municipal e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O transporte universitário dos estudantes da zona rural também foi cancelado; não foram divulgadas datas para normalização dos serviços.

Reflexos da greve
A prefeitura já havia decretado estado de calamidade pública na manhã da sexta-feira. O transporte coletivo urbano também foi impactado pela ausência de combustíveis nos postos. A empresa responsável pelo serviço informou que houve redução nos horários de sete das dez linhas de ônibus: Belvedere/Tabajaras, Funcionários, Eldorado, São Jacinto via Rio Bahia, Alto Bela Vista, Palmeiras/Vila Betel, e Turma 38.

Além de Teófilo Otoni, outras cidades da região também foram impactadas. Em Timóteo foi decretado situação de emergência. No transporte coletivo urbano, a empresa que presta o serviço informou que mantém a redução de 50% da frota em horários de menor demanda. Em Governador Valadares, maior cidade da região, as aulas na rede municipal foram suspensas na sexta-feira; o transporte coletivo urbano será interrompido neste domingo (27).

Coronel Fabriciano também decretou situação de emergência e a cidade encontra dificuldades em repor o estoque do Hospital Dr. José Maria Morais, unidades de atendimento, escolas e demais repartições públicas. Em Ipatinga, as cirurgias eletivas e a coleta domiciliar estão suspensas no Hospital Márcio Cunha, e o transporte coletivo urbano municipal teve a frota reduzida.

A manifestação dos caminhoneiros permanece nas BR-381, em Ipatinga; na BR-116, em Governador Valadares e Teófilo Otoni; na MG-120, em São João Evangelista. O protesto ocorre de forma pacífica e o trânsito não está bloqueado porque os caminhoneiros estão às margens da rodovia.

Via G1/Vales