Rodovias estaduais recebem mais de R$ 2 bilhões em investimentos

estrada

Minas Gerais é o estado que tem a maior malha rodoviária do país. Só de estradas estaduais são 27,5 mil quilômetros de extensão. Para aprimorar e conservar o sistema viário do estado, o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Transportes de Obras Públicas (Setop) e do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG), já investiu, desde 2015, R$ 2,2 bilhões em obras rodoviárias. O valor inclui pavimentação, melhoramento e manutenção de rodovias, pontes e viadutos em operação em todo o estado.

Até junho de 2018 foram construídos e entregues à população trechos numa extensão de 574 quilômetros, e realizados recapeamento e recuperação funcional do piso asfáltico em 833 quilômetros.

O trecho da rodovia MG-275, entre Carandaí e Lagoa Dourada, onde faz entroncamento com a BR-383, por exemplo, beneficia diretamente cerca de 36 mil pessoas, moradores dos dois municípios, e outros 540 mil residentes nos 42 munícipios vizinhos, nas regiões do Alto Paraopeba e Campo das Vertentes.

Além do melhoramento e pavimentação em 28,8 quilômetros de via, foi construída a ponte sobre o Rio Carandaí, no mesmo trecho. As obras tiveram como objetivo tornar o acesso à região mais rápido. O investimento total foi de R$ 52,1 milhões, e a obra foi entregue em julho de 2017 pelo governador Fernando Pimentel.

A via é de grande relevância para o escoamento da produção na região, já que os dois municípios, juntos, estão entre os maiores fornecedores da Central de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa).

Produtor rural em Carandaí, Alan Bruno Vale conta que sofria com a péssima qualidade da estrada anterior. “Tive muito gasto com manutenção de veículos. A gente precisava desatolar os caminhões, que ficavam presos na estrada de terra. E tínhamos que dar uma volta enorme por Barbacena, que custava tempo e dinheiro”, afirma.

“Desde que nasci, falavam que iam asfaltar essa rodovia. E eu falava que só acreditava quando andasse em cima dela. Agora eu ando. Melhorou muito a mobilidade para nós, produtores”, completa o produtor rural.

Ligando os municípios de Cordisburgo, no Território Metropolitano, e Curvelo, no Central, outra importante obra: o Governo do Estado entregou 40,25 km no trecho entre as duas cidades, na LMG-754, que incluiu a construção de cinco pontes. Houve, ainda, a implantação de pista dupla da Avenida Suzana Pinto Canabrava (antiga Avenida Brasil), em Curvelo, com 2,7 quilômetros. O investimento total foi de R$ 79,44 milhões.

Entregue em abril do ano passado, a obra na chamada Rodovia dos Cristais foi uma solicitação da população já no primeiro Fórum Regional de Governo ali realizado, em agosto de 2015. A ligação facilita o acesso de quem vem do Norte do estado para a capital mineira, além de fortalecer o Circuito dos Cristais, que é um polo turístico importante para Minas Gerais.

No Território Oeste, as obras de melhoramento e pavimentação do trecho entre os municípios de Lagoa da Prata e Luz, na rodovia MG-176, facilitam o transporte de safra, já que a região tem forte produção agrícola.

“Melhorou muito para nós. É uma estrada que a população sempre desejou. A gente tinha um problema também com a ponte sobre o Rio São Francisco, que não suportava o peso dos caminhões. Então, no período da seca, a gente precisava construir uma ponte de madeira para conseguir entregar principalmente leite e cana-de-açúcar. Quando acabava a seca, o rio levava a ponte, e aí a gente tinha que dirigir 150 quilômetros a mais para chegar em Lagoa da Prata, que fica apenas a 20 km de Luz”, detalha o morador de Lagoa da Prata e prestador de serviços para uma usina sucroalcooleira, José Libério de Melo.

Concluída em outubro de 2017, a intervenção do DEER/MG incluiu a construção de ponte sobre o Rio São Francisco, com 220 metros de extensão, e a restauração e alargamento da ponte sobre o Ribeirão Jorge Pequeno, com 39 metros, na mesma rodovia. O trecho Luz–Esteios– Lagoa da Prata teve 45,56 km melhorados e pavimentados. Os investimentos totalizam R$ 75,6 milhões.

‘Disque Manutenção’

A retomada dos investimentos na malha rodoviária do estado começou a partir de julho de 2015, quando o governador Fernando Pimentel deu ordem de reinício para obras paralisadas pelo governo anterior, em novembro de 2014. “A maioria das entregas foi de obras que conseguimos concluir, mesmo em um cenário de dificuldades financeiras em todo o país”, explica o diretor geral do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG), Davidsson Canesso de Oliveira.

Além das obras de manutenção e ampliação da capacidade de rodovias, pontes e viadutos, o DEER também realiza os trabalhos de manutenção de rotina – tapa-buraco, roçada de faixa de domínio, limpeza do sistema de drenagem, conferência e reposição de sinalização em toda a malha rodoviária estadual pavimentada – o que representa cerca de 23 mil quilômetros.

“Dentro dessa manutenção, cabe destacar uma mudança de conceito na conservação da malha rodoviária, na rede pavimentada. Hoje, as empresas responsáveis pela manutenção têm a obrigação de executar os serviços de forma constante. Antes, esses serviços eram feitos sob demanda”, destaca Oliveira.

“A nova metodologia está implantada em grande parte da nossa malha e a avaliação é muito positiva. As rodovias estão melhor conservadas, e a população é incentivada a solicitar melhorias, em consonância com a diretriz do Governo do Estado de ouvir para governar”, completa.

O cidadão atualmente pode indicar, por meio do telefone 155, opção 6, locais onde há buracos na pista, placas em más condições, visibilidade das placas prejudicada pela vegetação nas faixas de domínio ou qualquer outra irregularidade que prejudique a trafegabilidade e a segurança da pista.

A metodologia já está implantada em 35 das 40 Coordenadorias Regionais (CRGs) e Regionais (RRGs) do DEER no estado, em várias fases de execução.



WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com