Prefeito usa caminhão do PAC em obra de posto de gasolina

image

Filmagens feitas por um cinegrafista amador às quais o Aparte teve acesso mostram que vários materiais da Prefeitura de Novo Oriente de Minas, no Vale do Mucuri, como caçambas e até mesmo um caminhão, entregue ao município por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), estão sendo usados na construção de um posto de combustíveis do próprio prefeito da cidade.

Nas imagens é possível ver que o caminhão, pintado na cor verde e com diversas identificações do PAC e do governo federal, é utilizado por operários na construção do posto. Algumas pessoas ouvidas pela coluna disseram que os trabalhadores são servidores municipais ou parentes de funcionários da prefeitura, atualmente comandada por Adelson Gonçalves de Sousa (PV).

“É vergonhoso o que vem acontecendo. O prefeito usa caçambas, retroescavadeira, patrol, motoristas, operadores de máquinas e caminhões na obra que está fazendo para seu filho”, afirma um morador da cidade, que fez a denúncia à coluna.

Questionado sobre a filmagem e a suposta utilização irregular do maquinário do município em obra particular, o prefeito Adelson Gonçalves confirmou que está construindo um posto de combustíveis, mas disse desconhecer o uso indevido dos materiais.

“Eu estou construindo a estrutura em uma área que é de minha propriedade, isso procede. Mas não sei nada sobre máquinas da prefeitura no local, não posso confirmar isso”, argumenta antes de afirmar que a obra recebe uma grande quantidade de caminhões diferentes. “É caminhão entrando, saindo, pra lá, pra cá. Pode ter havido uma confusão”.

No vídeo entregue repassado à coluna, só o caminhão do PAC doado à prefeitura trabalhava no momento do flagrante.

Eleição no PMDB

Deputados do PMDB definiram nesta terça, após reunião durante boa parte da tarde, que a eleição para líder do partido na Câmara Federal será realizada no dia 3 ou 17 de fevereiro. Um novo encontro, na próxima sexta-feira, deve bater o martelo quanto à data. O processo será definido com votos secretos entre todos os parlamentares peemedebistas – inclusive os suplentes em exercício. Apesar das incessantes reuniões e articulações nos bastidores, ainda não há convergência para que um nome assuma o posto de Leonardo Picciani (PMDB-RJ). Entre os postulantes estão Leonardo Quintão, Newton Cardoso Júnior e Saraiva Felipe. A maior parte das apostas é a de que Newtinho ganhe “à força”, mas com Quintão lutando até os últimos dias.

Ninguém quer

Um detalhe em especial que pode tumultuar o ambiente na bancada do PMDB mineiro é a aproximação do deputado Mauro Lopes com o governo federal. O peemedebista havia anunciado, no início da semana, que iria se encontrar com o vice-presidente Michel Temer, líder nacional do PMDB, hoje, mas adiantou a conversa e acabou se reunindo durante a tarde desta terça no Palácio do Jaburu. Entre os tópicos tratados pelo parlamentar, o mais discutido foi a possibilidade de assumir um ministério na administração Dilma – dando gás à ala anti-impeachment no partido. Internamente, peemedebistas já admitem o desgaste que uma nomeação como ministro causaria à bancada estadual. “Ninguém aqui quer ele no governo”, disse um parlamentar.

Flagrante. Caminhão com logos do governo federal e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) é utilizado em obra de construção de uma estrutura de posto de combustíveis, em Novo Oriente de Minas, de propriedade do próprio prefeito da cidade; ele confirma a obra, mas diz desconhecer que máquinas da prefeitura estejam trabalhando no local.

R$ 4 mi É O VALOR que a Câmara Federal gastou para comprar 5.800 aparelhos telefônicos da marca Yealink T23G. O pedido foi realizado pelo Departamento de Tecnologia.

Segue na ponta

O vereador Léo Burguês (PSL) continua se dando bem no torneio internacional de pôquer que disputa nas Bahamas, como mostrou o Aparte desta terça. E não é a primeira vez que o polêmico parlamentar é destaque na jogatina. Segundo interlocutores da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Burguês chegou a ganhar US$ 120 mil em uma disputa de pôquer. Com o dinheiro, o então presidente da Casa foi a um shopping da capital e adquiriu um colchão por esforçados R$ 25 mil. Na atual competição, o vereador é líder e pode levar para casa um prêmio de US$ 833 mil – o equivalente a R$ 3,38 milhões.

Ex-prefeito preso

Após descumprir a pena restritiva a que foi condenado em 2013, o ex-prefeito de Pedra Azul, no Vale do Jequitinhonha, Ricardo Mendes Pinto (DEM), foi recapturado nesta terça por agentes da Polícia Civil em Belo Horizonte. O político foi condenado a pagar cerca de R$ 67 mil a dez instituições de Pedra Azul e também estava proibido de sair de sua fazenda aos sábados e aos domingos entre 17h e 22h. Porém, ao comparecer a um evento no fim de semana na cidade, onde também estavam duas promotoras de Justiça, ele teve a pena convertida, no dia 13 de dezembro, para regime fechado.

Fonte: Jornal O Tempo



WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com