Governo de Minas oficializa repasse de R$6 milhões para o Hospital Santa Rosália em Teófilo Otoni

santa

Na edição desta quarta-feira (27/1) do Diário Oficial Minas Gerais, foi divulgada, de forma oficial, a autorização de recursos financeiros para reforço do custeio das ações e serviços de saúde em regime de atendimento ambulatorial e hospitalar eletivos e de urgência prestados pela Associação Hospitalar Santa Rosália, em Teófilo Otoni, no Território Mucuri. Estão totalizados R$ 6 milhões para transferência do Fundo Estadual de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde do município, sendo uma parcela de R$ 1,2 milhão em janeiro de 2016 e, em seguida, cinco parcelas iguais e mensais de R$ 960 mil a partir do mês de fevereiro deste ano. Os detalhes e regras estão na Resolução SES/MG nº 5126.

O anúncio já havia sido antecipado, em 20 de janeiro, durante reunião, em Teófilo Otoni, de representantes da entidade e a Subsecretaria de Políticas e Ações de Saúde. O recurso destinado ao hospital viabilizará o pagamento da dívida da unidade com médicos que prestam atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), estimada em R$ 5,5 milhões. Além disso, o Estado vai financiar a produção de ortopedia de alta complexidade do hospital e cinco leitos da unidade coronariana até que sejam habilitados.

No início da semana, a secretaria confirmou, para Divinópolis, no Centro-Oeste mineiro, o repasse de R$ 4,5 milhões para o Hospital São João de Deus. Serão quatro parcelas, sendo a primeira de R$ 1,5 milhão (fevereiro de 2016) e as outras (R$ 1 milhão cada) depositadas nos meses de março, abril e maio. A confirmação foi feita pelo próprio secretário de Estado de Saúde, Fausto Pereira dos Santos.

Com o montante, será possível o pagamento de parte da dívida do hospital com médicos que prestam atendimento pelo SUS. Na unidade, a dívida está em torno de R$ 9 milhões. O repasse também vai promover melhorias nas condições de atendimento e, ainda, evitar a desativação do hospital, que é o único, na região a atender pacientes de alta complexidade.

“O aporte de recursos para o Hospital São João de Deus, de Divinópolis, e Hospital Santa Rosália, de Teófilo Otoni, foi fator decisivo para impedir a iminente paralisação dos serviços, devido à dívida acumulada dos hospitais junto à categoria médica”, destaca a subsecretária de Políticas e Ações de Saúde, Maria do Carmo.

As unidades contempladas com os recursos, lembra a subsecretária, são as principais referências para atendimentos de casos de maior gravidade, tanto na região Oeste, quanto na região Nordeste de Minas Gerais.

Com Informações: Agência Minas
Foto: Reprodução/ Internet



WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com